terça-feira, 20 de março de 2007

Shanghai 13 [1985]



Aka: All The Professionals; The Heroic Ones From Shanghai.
Companhia: Chang Ho.
Diretor(es): Chang Cheh, Chiang Sheng, Lu Feng.
Diretor(es) de ação: Lu Feng, Ricky Cheng Tien Chi, Chiang Sheng, Lau Kar Wing, Wong Gwok Chue.
Elenco: Chiang Ming, Jimmy Wang Yu, Chen Kuan Tai, Chiang Sheng, Cheung Taai Lun, Leung Kar Yan, Lu Feng, Andy Lau, Chai Kai, Lee Chung Yat, Wang Ching, Chi Kuan Chun, David Chiang, Ricky Cheng Tien Chi, Ti Lung, Chan Sing.

Ao som de um bom Rock ‘n’ Roll à moda Led Zeppelin temos Shanghai 13, mais uma das obras primas de Chang Cheh. Não é um filme popular ao que parece, mas só pelo elenco que ele escalou já dá pra desconfiar que deve ser no mínimo legal. Sem contar o tanto de diretores de ação que esse filme tem, 5! Pra que tanto??? Pois é, apesar do baixo orçamento aplicado (boa parte do dinheiro deve ter sido destinado a pagar o cachê desse “elencozinho medíocre”) Chang Cheh conseguiu fazer uma mágica daquelas e também conseguiu o que queria: fazer um grande filme, em todos os sentidos.


Ambientado na década de 30, a trama gira em torno de um alto oficial do governo chamado Mr. Gao (Chiang Ming), que rouba um tratado de acordo arbitrário entre a China e o Japão. Ele precisa levar esses documentos até Hong Kong e lá tornar o caso público, desmascarando os agentes corruptos do governo. Ele conta com a ajuda de alguns outros patriotas, todos membros de um grupo chamado Os 13 Carrascos (The 13 Rascals). Mas infelizmente (senão não teria história né) alguns desses “carrascos” bandearam-se para o lado do inimigo e foram designados a eliminarem Mr. Gao antes que ele chegue a HK.



Com esse elenco galáctico que Chang Cheh escalou, não me resta outra alternativa a não ser descrever a participação de cada um deles. Todas as personagens da história (exceto pelo protagonista, claro) são efêmeras, ou seja: entram, fazem o que tem que fazer e saem. Ou porque simplesmente somem, ou porque morrem. Aliás, Shanghai 13 é um dos campeões no quesito mortes, mortes violentas e sangrentas.


Jimmy Wang Yu aparece logo no início só para ajudar Mr. Gao a afanar os papéis e, pra não perder o costume, já deixa um presunto pelo caminho. Logo depois vem Chen Kuan Tai e Chiang Sheng também para ajudarem o ministro. Lu Feng, como sempre, é um dos vilões e consegue capturar Mr. Gao mas Andy Lau aparece para acabar com a festa. Sobre o Andy Lau devo confessar que fiquei surpresa com o desempenho do rapaz em luta com o meu favorito Lu Feng, ele mostrou que sabe brincar, hehe.



Depois de se safar mais uma vez, Mr. Gao resolve relaxar, aliviar um pouco o stress de ser perseguido por assassinos impiedosos durante sua viajem. Atitude aleatória e sem sentido, mas enfim. Ele pára no cassino de David Chiang, mas pobre Mr. Gao, nem em meio à jogatina ele tem sossego. Chiang, também um dos patriotas, é alertado de que alguns assassinos estarão de tocaia em seu cassino para dar cabo do ministro. Como os bandidos são desconhecidos, fica um clima de suspense no ar, todos ali presentes são suspeitos até que Chi Kuan Chun e Wang Ching (o Sr. Sorriso) se revelam. Depois de tocarem o horror no recinto, em uma seqüência de lutas extraordinárias, David Chiang (com sua “encharpe” assassina) e Lee Chung Yat conseguem eliminar os inimigos. Ricky Cheng aparece logo na seqüência também pra atormentar a vida de Mr. Gao e somos transferidos para o cais do porto de Shanghai, onde teremos o espetáculo final.



Agora é a vez de Ti Lung aparecer, como o chefão dos 13 Carrascos. Amigos e inimigos se reúnem no cais e o último banho de sangue começa. Por algum motivo que não deu pra entender, Ricky Cheng se volta contra os assassinos e ajuda Ti Lung a acabar com todos eles. Depois, com a justificativa de que “dizem que você é o melhor, mas eu sou melhor do que você” Ricky Cheng intima Ti Lung pra uma luta e...enfim, assista o filme que vale a pena, principalmente se você curte um lance gore. Essa parte final é muito confusa pra mim porque a dublagem é péssima e eu não consegui entender o motivo dessa reviravolta. Ufa!


Pros fãs do Leung Kar Yan não ficarem muitos desapontados comigo, eu digo que não mencionei ele antes porque ele não tem nenhuma função na história, ele só aparece pra fazer as unhas e ser morto pelo Lu Feng. Mesma coisa o Chan Sing, que surge pra ajudar a destruir o cenário de palitos de picolé que o Chang Cheh arrumou (o detalhe “baixo orçamento” já foi mencionado?) e ser morto pelo Ti Lung.



Enfim, besteiras à parte, Shanghai 13 é quase obrigatório para os fãs da velha escola pelo seu elenco, pela sua história e principalmente pelas suas lutas. Todas incríveis, principalmente a do Leung Kar Yan (um dia espero fingir tão bem quanto ele que luto kung fu), a do David Chiang e as do Ricky Cheng (faquinhas voadoras e acrobacias). E não se deixem enganar pelas resenhas que existem por aí, afinal, julgar um filme pelo seu orçamento é covardia né?

Nota: 10!

Agora uns links do YouTube: a primeira luta é a do Leung Kar Yan vs. Lu Feng e a segunda é a do Ricky Cheng e do Ti Lung contra a galera no cais. Espero que gostem :)




StumbleUpon.com

15 comentários:

Raphael Dias (Pin-Head) disse...

ah ja ia tirar satisfaçaõ por você ter esquecido o barba afinal de contas a luta dele é a melhor do filme :D
Acredito que o motivo de Shangai 13 naõ ser taõ famoso é porque ele foi lançado na época errada, se ele realmente foi lançado em 85 é claro... afinal de contas em 85 o que comandava era Jackie e seus irmaõs nas suas aventuras urbanas, a velha escola ja tinha sido deixada pra tras :´(
E a participaçao do Ricky no final faz toda a diferença, só o motivo pela luta com o Ti Lung que é muito improvisado, parece que Chang Che ficou sem idéias... ah e isso pra você naõ falar que eu só falo mal dela...digo, dele.

Aline disse...

Concordo com você Raphael, é bem provável que tenha sido por isso mesmo...uma pena.
Sobre o final do filme, é muito estranho mesmo. Aliás, tem várias partes obscuras nesse filme, mas isso não afeta a qualidade, hehe.

rafael-ferraco disse...

Quando tiver tempo vo tratar de ler tudo e comentar!!!
Grato por vcs!!!
Muita Luz e Paz!!!
xD

pablo disse...

Acabei de ver as cenas de luta,e achei exelente,ja ta na minha lista de aquisições futuras hehe...quanto ao Leung Kar Yan,acredito eu,que de tanto ele fingir acabou aprendendo a lutar de verdade,um prodigio essa cara!

Aline disse...

Pode adquirir mesmo Pablo, você não vai se arrepender ;)

Luiz Alexandre disse...

Eu tenho muita ovntade de ver esse filme, mas me parece q ele sofre d eum mal do qual Che não sofria:um filme onde a história é apenas desculpa para um monte de lutas, reunindo os velhos protegidos de Cheh. Uma pena, mas ainda sim tenho bastante vontade de ver. O q achei interessante é q as lutas q vi são Shapes não? diferentes do "kickboxing" tão utilizado nos filmes de ação que surgiram nesse mesmo ano, como Police Story.

Takeo Maruyama disse...

Um filme desconhecido com elenco famoso, onde quase todos fazem só pontas!!! Só Chang Cheh mesmo... Ah, se você gostou da performance de Andy Lau, dê uma conferida em The Magic Crystal, Twinkle Twinkle Lucky Stars e Lucky Stars Go Places. As lutas dele são muito boas!

A Celestial ainda não remasterizou esse filme, né? Gostaria de comprar esse filme, mas no HK Flix só tem versões em fullscreen. Vou esperar a remasterização.

wellington disse...

adorei as cenas de luta e li sobre o filme.
deve ser bom mesmo,tentei baixar no emule mas naum consegui =[...
queria saber se esse filme ja lançou aqui no brasil com vhs?

Aline disse...

Shanghai 13 não é da Shaw, acho que nem rola a Celestial remasterizar...

Wellington: eu peguei pelo emule. Demorou um pouco além da conta, mas veio. Acho que nem foi lançado aqui no Brasil.

Anônimo disse...

Parece ser muito divertido, fiquei super curioso para assistir. Mas, mesmo nao sendo da Celestial, seria fabuloso se fosse re-lançado em widescreen né?! Herax (xmaniac.net/viscera)

Paulo Shawn disse...

Belíssima matéria.
Assisti só o primeiro "youtube": uma pena estar em fullscreen e em inglês. Ainda assim, achei bom demais! Uma boa atmosfera, com interpretação séria, que prende a atenção.

Aline disse...

Obrigada Paulo :)

Existe também a versão com o audio original e legendas em mandarim e inglês embutidas, mas padece do mesmo problema que o House Of Traps: em determinadas cenas (uns 90% do filme) as legendas ficam cortadas nas extreminades e são ininteligíveis. Eu não achei essa versão no emule.

wellington disse...

valeu,ja tentei tb,fora um do chin kwan chu(esqueci o titulo) tb ficou na espera.Que acabei desistindo mas depois q vi aqui no seu blog,VOU CORRER ATRAZ!!!

Anônimo disse...

ñ curto muito filme de kung fu mas pelo que eu vi nu teu orkut tu é bem gostosinha =Dheheheh vo tah visitando sempre

Diogo disse...

Oi Aline. Eu sou Diogo de São Paulo, SP. Achei o seu blog sobre filmes de Kung Fu muito legal. Adoro os filmes do Shaw Brothers e da Golden Harvest. Eu escrevo num blog de cinema e esetou preparando uma matéria sobre os filmes de artes maricais. Seu blog é demais, parabéns! Segue o enderço do blog que escrevo:http://curiosomundodocinema.blogspot.com